Postado em 14/03/2017 as 11h33  
História da Farmácia

PARACELSO X GALENO

GALENO ( 131 – 200 A.C. ) – Nascido em Pérgamo (hoje, Bergama na Turquia) na Ásia Menor, foi o último dos médicos clássicos. Depois de estudar filosofia em sua cidade natal, passou 10 anos estudando e praticando Medicina em Esmirna (Izmir na Turquia), na Fenícia, Palestina e na Grécia; seus mestres médicos foram o anatômico Sátiro, o hipocrático Estratômico, o empírico Asquírio e outros. Estudou anatomia na Escola de Medicina em Alexandria, exerceu sua profissão em Roma, onde ganhou fama por fazer curas com o célebre remédio TRIAGA e enriqueceu. Mais tarde, tornou-se médico do imperador Marco Aurélio, aprofundou-se no saber anatômico arábico e medieval, adquirindo em sua área grande prestígio e autoridade.

Por ter sido considerada ilegal a dessecação do corpo humano, Galeno utilizava porcos e macacos-de-Gibraltar em suas demonstrações de anatomia e fisiologia. Suas teorias reuniam um misto de idéias filosóficas e a doutrina dos três espíritos (pneuma) ou forças-mães: animal, vital e natural (localizados, respectivamente no cérebro, no coração e no fígado).O fígado, grande gerador de sangue; o cérebro, sede do pensamento e da alma; o coração, órgão do calor e o pulmão o do resfriamento. Além dos pneumas, considerava as forças secundárias: atrativas, alterantes, expulsiva e retentiva. Criou um sistema funcional do corpo humano, regido por 4 elementos sólidos ( fogo, água, ar, terra) e por 4 humores: sangue, bílis, fleuma ( pituíta ) e atrabílis; as doenças, então, provinham do desequilíbrio desta composição.

Desenvolveu sistema médico radicalmente contrário a Hipócrates, porque enquanto este aplicava o método indireto, ou seja, corrigia o todo para curar a parte e só usava o sistema alopático em casos de emergência; Galeno combatia as doenças por meio de substâncias ou compostos que se opunham diretamente aos sinais e sintomas das enfermidades. Este é o método direto, em que as atenções do médico estão voltadas para apenas a região ou para a função prejudicada pela doença. É precursor da alopatia.

Criou uma escola médica e inaugurou nova fase na medicina, seus postulados não tinham a mesma riqueza filosófica de Hipócrates, mas seu método chamava a atenção pelo aspecto prático e imediato dos resultados.

A primeira coisa que recomendava aos médicos era o conhecimento profundo da Anatomia, depois da Filosofia. Deviam aprender também a fazer um exame minucioso do paciente, levando em conta todos os sintomas por ordem de importância, antes de estabelecer o diagnóstico e receitar tratamento.

Descreveu detalhadamente: os ossos do crânio, espinha dorsal e importância da medula espinhal para os movimentos, o sistema muscular (com músculos que nunca haviam sido descritos antes ) e lácteo, gânglios nervosos e as válvulas do coração. Foi o primeiro a supor que o ar que respiramos é também o elemento ativo de combustão, explicando o mecanismo de respiração. Distinguiu a pleurisia da pneumonia, descreveu o aneurisma, o câncer, a tísica, julgando esta última de infecciosa. Descreveu também o sistema nervoso simpático. Embora mais empírica que cientificamente, Galeno ainda procurou definir as funções fisiológicas determinadas com a digestão, nutrição e o crescimento. Descobriu que a voz era controlada pelo cérebro, que as artérias transportam sangue, as diferenças estruturais entre veias artérias e demonstrou que a urina é segregada pelos rins.

Galeno tentou explicar o funcionamento do coração, mas errou ao dizer que as câmaras internas não se separam uma da outra.

Acreditava ser possível compreender os desígnios divinos estudando a natureza e como Aristóteles, pensava que na natureza nada é supérfluo. Por causa destas crenças, Galeno limitou seu espírito investigador

Galeno contribuiu para a ciência médica mais do que qualquer outro homem e sua filosofia médica ainda persiste e constitui a base filosófica da medicina atual.

PARACELSO ( 1493-1541) – Philipus Theophrastus Bombast Von Hohenheim, o Paracelso, médico suíço, nascido em Sieldeln, estudou química na Universidade de Basiléia, mas se doutorou em medicina na Itália (Ferrara), opunha-se a Medicina escolástica e as teses de Galeno e Avicena. Renascentista desapontado com os processos de cura da medicina da época, ele fez uma fogueira em praça pública com seus livros, renegando toda obra de Galeno e queimando-a com enxofre numa panela de cobre como se fosse coisa diabólica. Proclamou-se superior a todos os médicos da Antigüidade.

Foi físico, místico e um dos pesquisadores da época. Alquimista, partilhava idéias gnósticas com os demais. Idealizou o homunculus, que estaria na base da vida humana e que poderia ser gerado pelas experiências alquímicas, trabalhou na pesquisa do "elixir da longa vida" e formulou concepção de linfa organizadora, bálsamo natural que viria a servir de cura como panacéia para todos os males da saúde. A alquimia para este, não se resumia a busca da pedra filosofal ou transformação de metais em ouro e sim a produção de essências soberanas empregadas na cura de doenças.

Depois de formado, iniciou série de pesquisas sobre minerais. Paracelso achava que a medicina e a farmácia deveriam se basear em leis físicas e químicas. Afirmou que o corpo era primariamente composto de sal, enxofre e mercúrio, atribuindo às doenças, a separação destes elementos. Ele acreditava que o homem fica doente por sua própria responsabilidade e que se podia curar através de sua convicção e sabedoria internas. Identificou a causa das doenças com a desarmonia entre microcosmo e macrocosmo

A sua teoria médica era uma estranha mistura de ciência com o sobrenatural. A sua contribuição foi útil para a farmacopéia da renascença com a vulgarização do ópio e de grande número de drogas vegetais e drogas minerais compostas de antimônio, chumbo, mercúrio, ferro, o enxofre e o arsênio. Nomeava doença de acordo com as drogas que usava para combatê-las.

Baseava sua medicina na observação e na experiência.

Ele foi considerado o pai da homeopatia, pois seus remédios eram baseados na teoria "igual por igual". A corrente hipocrática apresentou assim, leve esboço de retorno. Porém esse resgate se deu com maior esplendor no século seguinte, quando o médico alemão Samuel Hahnemman estabeleceu as bases da homeopatia.

Foi fundador da iatroquímica medicinal porque ele considerava que a descoberta dessas substâncias químicas se constituiria num dos principais objetivos da arte médica.

Entre os seus principais trabalhos está Paramirum (1530-1531) no qual destaca a importância clínica do paciente. Foi o primeiro a citar o zinco na Europa e a usar a palavra álcool. Ele deu ênfase para a produção de remédios, por isso é considerado um dos pais da química clássica.

Paracelso acreditava que cada doença tinha sua etiologia.

" Todos os animais e vegetais, por mais complicados que sejam, são constituídos por uns poucos elementos que se repetem em cada um deles".

Bibliografia

Sites:

www.esrp.pt/departam/g04/textos/cientistas/paracelsus/paracelsus.html

www.galenica.com.br

www.teline.es/personal/eac00002/galeno.htm

 
::. Notícias
  • 31/12/1969 as 21:00:00


  • Warning: mysql_fetch_array() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/empredi1/public_html/sitesed/crfpa/includes/ler_diversos.php on line 60
 
 
CENTRAL DE ATENDIMENTO
Av. Almirante Barroso, 788
Bairro: Marco - Belém/PA
CEP: 66090-000
[91-3239 9500]
crfpa@crfpa.org.br
Horário de Funcionamento: 9h às 17h
SECCIONAL SUDESTE
Rod. Transamazônica, Km 2, Folha 32, Casa A. Bairro: Nova Marabá. Marabá-PA
CEP: 68507-765
[94 - 3321-8233]
sudeste@crfpa.org.br
Horário de Funcionamento: 9h às 17h
SECCIONAL OESTE
Rua Dom Amando, nº 1310
Bairro: Santa Clara - Santarém/PA
CEP: 68010-080
[93 - 3522 7374]
oeste@crfpa.org.br
Horário de Funcionamento: 9h às 17h